O CFPSA > HACCP

logo certif

É obrigatório,

mas... não há duas soluções iguais!

O CFPSA foi a 1ª entidade a nível nacional e europeu, a ver certificados, na globalidade, os seus serviços de Consultoria em Higiene e Segurança Alimentar na Restauração e Bebidas.

De acordo com o disposto no Regulamento CEE 852/04 de 29 de Junho (em vigor desde o dia 01 de Janeiro de 2006) relativo à Higiene dos Géneros Alimentícios e porque é absolutamente indispensável garantir um elevado grau de Segurança Alimentar, todas as empresas do Sector, nomeadamente ao nível da Produção, Transformação e Distribuição, mesmo por mais pequenas que sejam, devem criar, aplicar e manter um ou mais processos baseados nos princípios HACCP, associados a boas práticas de Higiene, pois segundo o Regulamento, “os operadores do sector alimentar são os principais responsáveis pela segurança dos géneros alimentícios”.

Com responsabilidades acrescidas por força do seu posicionamento institucional e porque nada existia até então, o CFPSA iniciou e concluiu com a CERTIF - Associação para a Certificação de Produtos - um importante processo de Certificação, tornando-se pioneiro a nível europeu neste inovador segmento de atividade, pondo à disposição do tecido empresarial do sector, inigualáveis níveis de fiabilidade, qualidade e segurança, reforçando uma imagem de credibilidade e confiança.

À especificidade e características próprias de cada empresa, o CFPSA responde com a solução mais adequada para cada caso, recorrendo aos seus técnicos credenciados e ao seu Laboratório de Ensaios.

Senhor empresário, não esqueça que:

 Após uma empresa ter manifestado a sua necessidade, qualquer processo de implementação de HACCP deverá sempre iniciar-se com um exaustivo levantamento de necessidades quanto à atividade quotidiana da empresa, condições existentes, pré-requisitos já cumpridos, etc. Este diagnóstico apenas se consegue com a visita ao local por parte de um Técnico e através de uma avaliação conjunta com o empresário ou responsável técnico da empresa;

A segunda etapa consiste na elaboração de uma proposta detalhada, incluindo cronograma de intervenção, plano de ação e orçamento;

Até este ponto o empresário não terá qualquer encargo de ordem financeira, estando livre para aceitar ou rejeitar a proposta apresentada;

Com a aceitação formal do orçamento e nunca antes disso, é iniciado o processo, de acordo com o Plano de Ação apresentado;

Em média, todo o processo demora cerca de 1 (um) ano, implicando várias visitas de acompanhamento por parte do técnico do CFPSA;

É essencial assumir que, após a implementação do Sistema, passa a ser da responsabilidade do empresário, atuar em conformidade e garantir a sua manutenção, ao longo do tempo, recorrendo para isso a entidades credenciadas para tal (mais uma vez o CFPSA é disso exemplo);

A não ser que todos os manipuladores da empresa já possuam formação certificada em Higiene e Segurança Alimentar, a implementação iniciar-se-á obrigatoriamente por essa Formação, ministrada também pelo CFPSA;

Na apreciação de uma proposta e respectivo orçamento é imprescindível ter em conta não apenas aspectos de ordem financeira mas sobretudo as questões de ordem técnica e as garantias apresentadas. Neste ponto poderá estar a diferença entre um processo bem implantado e de acordo com a Regulamentação em vigor ou o início de uma série de problemas de ordem técnica e legal que certamente todos têm interesse em evitar.

Estes são alguns dos pontos a ter em conta quando decidir iniciar o seu processo de HACCP!

Porque se trata de algo demasiadamente sério e importante e não se pode vender em “pacotes” … em caso de dúvida contacte o CFPSA.

Garantidamente “não fica sem resposta”!

Páginas Relacionadas

> Auditorias > Análises Laboratoriais a Produtos Alimentares > Soluções de Formação à Medida > Apoio Técnico às Empresas > Estágios de Formandos - Candidate a sua empresa